A criança e cachorro requerem alguns cuidados. Mas ambos podem viver tranquilamente na companhia um do outro. Confira aqui os cuidados na educação do cachorro e da criança, bem como os benefícios dessa relação.

Não é de hoje que crianças e cachorros costumam brincar juntos, já que os cães deixaram de ser meros trabalhadores e ajudantes dos humanos.

Os cães se tornaram os principais animais de companhia, fazendo muitas vezes parte da família de tutores.

Para que essa relação seja benéfica para todos é preciso socializar as crianças e os pets, investindo também em segurança para ambos.

Sendo assim, para contribuir com uma boa relação entre criança e cachorro, o Portal do Dog separou dicas valiosas para colocar em prática e tornar seu lar harmonioso.

menino com seu dog

Menino e seu cão de estimação no parque – Foto: Freepik

Criança e cachorro – Conheça os principais benefícios dessa relação

A criança e cachorro requerem muitos cuidados. Estamos falando de seres diferentes, mas que trazem muitas alegrias.

É preciso salientar que o tempo de vida de um cão filhote e uma criança é diferente. Por isso, a importância da socialização desde cedo.

Muitos estudos e pesquisas trazem os benefícios da relação entre criança e cachorro. Veja os principais pontos que farão você querer nutrir ainda mais essa relação de amor entre eles.

Criança e cachorro: interação para prevenir doenças

Um dos principais benefícios da interação da criança e cachorro é a intenção de prevenir doenças, principalmente, respiratória.

Para se ter uma ideia, uma pesquisa de 2015 trouxe resultados muito benéficos dessa relação, apontando que as crianças interagindo com cachorro antes do 1 ano de vida têm mais chances de prevenir a asma.

Além disso, as crianças que convivem com cachorros desde cedo fortalecem a imunidade, podendo prevenir alergias na fase adulta, segundo estudo nos Estados Unidos.

Já as crianças maiores, a convivência com um cãozinho ajuda na movimentação do pequeno através de brincadeiras e passeios.

Esse incentivo às atividades físicas é ideal para prevenir obesidade infantil, além de trazer benefícios para a mente.

Ajuda a estimular o cérebro da criança

Além de prevenir asma e alergias, a criança e cachorro interagindo também ajudam a estimular o cérebro da criança.

Através das brincadeiras e passeios com o cachorro, a criança está propensa a desenvolver habilidades motoras conforme sua fase no desenvolvimento.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, animais domésticos em convívio com a criança estimulam o cérebro em decorrência das conexões neurológicas que se formam.

A criança também é estimulada no reconhecimento da comunicação não-verbal, já que os cães se comunicam por gestos e latidos.

menino com seu dog

Criança com seu cachorro no colo – Foto: Freepik

Cachorro contribui para a socialização da criança

Outra vantagem dessa relação é que o cachorro contribui para a socialização da criança, através do desenvolvimento do autocontrole.

A criança começa a entender a leitura corporal, colocando-se no lugar do outro, ou seja, aprende sobre empatia, que é bastante importante para a socialização.

Os pequenos brincando com o cachorro aprendem desde cedo a identificar sentimentos, expressões e comportamentos diferentes.

O cachorro pode ensinar a criança a reconhecer sua capacidade afetiva, aprendendo também lições como nascimento, reprodução, brigas e morte que são fatos comuns na nossa vida.

Veja também cães brincalhões e travessos: 16 raças que as crianças vão adorar!

Auxiliam a criança em tratamentos de saúde

Não é à toa que os cachorros são usados no tratamento de crianças internadas em hospitais, pois os cães auxiliam a criança no tratamento de saúde.

Os cães são amigos até mesmo no tratamento de saúde dos pequenos, podendo trazer alegria e até mesmo dar um sentido de vida no momento difícil.

Mas no caso de crianças em tratamento é preciso sempre consultar um pediatra, avaliando o quadro de saúde do pequeno e também do cãozinho.

Ter um cachorro ajuda na saúde mental da criança

Outro benefício da convivência entre cachorro e criança é para saúde mental: ter um cachorro ajuda a controlar o estresse das crianças.

A interação nas brincadeiras ajuda a tranquilizar a criança, deixando-a mais calma para as tarefas diárias.

Além disso, os pequenos aprendem a resolver melhor seus conflitos devido à aprendizagem acerca do respeito na relação com o pet.

abraçando o cachorro

Menina fofa abraçando seu cachorro fofo – Foto: Freepik

Como educar criança e cachorro?

Após conhecer os variados benefícios entre a convivência da criança e cachorro, vamos entender como educar ambos.

Aprenda o que fazer e não fazer quando a família é composta por uma criança e um cachorro, seja filhote, adulto ou cão idoso.

Avalie a saúde da criança para a chegada do pet

O primeiro passo para a interação da criança e cachorro é avaliar antecipadamente a saúde da criança para a chegada do pet.

Assim como o cachorro precisa estar saudável, a criança também precisa estar em dia com a sua saúde.

Como vimos, os cães podem prevenir doenças respiratórias das crianças, mas isso não quer dizer que a condição de saúde da criança não seja favorável para outras doenças.

A recomendação é conversar com um médico pediatra antes de adotar ou comprar um pet, considerando a situação de saúde da criança.

Muitas crianças podem ser alérgicas aos pelos e saliva dos cachorros, por isso, todo cuidado é pouco nessa relação entre pet e mini-tutor.

Escolha uma raça de cão que goste de crianças

Para educar uma criança e um cachorro, escolha uma raça de cão que goste de crianças, isso facilita bastante.

Algumas raças de cães por instinto tendem a ter dificuldades de se adaptar com uma casa com crianças, em decorrência, por exemplo, do temperamento dominador.

No entanto, existem raças que podem se adaptar mais tranquilamente em uma casa com crianças.

As melhores raças de cachorro para criança são o Golden Retriever, Shih Tzu, Labrador, Pug, Beagles e o Vira-lata.

Esses pets tendem a ser mais pacientes com as crianças, mas isso não quer dizer que outras raças não servem.

Antes de levar o doguinho para casa, pergunte como são os pais do cachorro, pesquise sobre a raça e aprenda sobre as particularidades do cachorro.

Criança e cachorro

Menina com seus pets de estimação – Foto: Freepik

Crie regras para a criança e cachorro

Para ter uma boa convivência da sua família, crie regras para a criança e o cachorro. Ensine a criança que não pode puxar o rabo, colocar o dedo no olho ou nas orelhas do doguinho.

A criança precisa entender que certos comportamentos podem machucar o cachorro, devendo haver sempre um limite.

Do mesmo modo, ensine o cachorro a respeitar a criança, adestrando o pet para não pular, arranhar ou derrubar a criança.

Se precisar, conte com a ajuda de um profissional adestrador para garantir uma melhor convivência da criança e do cãozinho.

Determine o espaço limitado do cachorro e criança

Ainda sobre regras de convivência entre cães e crianças, não podemos deixar de fora a determinação de um espaço limitado para o doguinho e outro para a criança.

O cachorro, por exemplo, precisa ter seu espaço privado para comer, beber e fazer as suas necessidades. Espaço esse que a criança não deve ficar.

Sendo assim, a criança também possui seu espaço privado. Na hora de comer, por exemplo, evite que o pequeno dê alimentos para o cão. Muitas comidas de humanos fazem mal para os cachorros.

Determinando um espaço para o cachorro dormir, comer, beber e fazer suas necessidades também ajuda a evitar acidentes como o da criança comer a ração do cachorro ou até as fezes do animal.

Veja também como escolher o cão ideal para crianças.

Deixe a casa segura para a criança e seu pet

A dica é deixar a casa segura para a criança e seu pet, apostando em grades ou telas nas janelas e sacadas de apartamento.

Evite deixar as tomadas da casa sem proteção, prevenindo também acidentes com baldes de água e brinquedos pequenos que possam ser engolidos pela criança e o pet.

Além disso, outra recomendação para manter sua casa segura para a criança e cachorro é colocando os produtos de limpeza longe de ambos.

Criança e cachorro

Menino abraçando seu cachorro – Foto: Freepik

Mantenha a vacinação do cachorro em dia

Para evitar doenças, alergias e outras complicações de saúde é necessário manter a vacinação do cachorro em dia.

O calendário vacinal do doguinho é importante sempre manter em dia, para prevenir doenças e contaminações por falta de substâncias que ajudam na imunidade do pet.

Saiba que o ambiente apresenta grandes riscos de contaminações, bem como, quando não prevenido, o organismo do cachorro estará exposto às doenças.

Assim como as crianças, a consulta com especialista em cada área é de extrema importância desde a fase do nascimento.

Supervisione a interação do cachorro e da criança

A última dica para educar a criança e o cachorro é sempre supervisionar a interação entre ambos, seja durante as brincadeiras dentro de casa, ao ar livre e os passeios.

Não deixe a criança sozinha com o cachorro, esteja sempre atento às brincadeiras, orientando as crianças em respeito com o cão.

Afinal, o cachorro não é brinquedo, mas sim, um serzinho que precisa de cuidados e muito amor.

Falando em amor, uma ideia para fazer da interação entre o cachorro e seu melhor amigo é incentivar a criança a cuidar do bichinho.

Oriente a criança a alimentar adequadamente o cachorro, trocar a água e passear com o peludinho.

Dependendo da idade da criança, essas tarefas ajudam a melhorar a interação dos pequenos, incentivando também a criança a ter responsabilidades.

Como educar o cachorro para chegada do bebê?

As dicas acima estão relacionadas a educação da criança para com o cachorro. Mas agora vamos falar como educar o cachorro para a chegada do bebê.

A chegada da criança recém-nascida é um marco na vida da família, ocorrendo mudanças de adaptação e convivência.

No caso do cachorro, a chegada do bebê pode deixá-lo meio de lado, resultando em comportamentos inadequados. Confira a seguir algumas dicas de como educar o cachorro para a chegada do bebê.

Faça o treinamento do cachorro preventivamente

O primeiro passo é fazer o treinamento do cachorro previamente, se possível. Comece determinando o espaço para cada um deles.

Permita que o cachorro entre no quarto da criança, socializando com o local. E se preciso, realize o adestramento em caso de cachorro inseguro.

Se o cachorro não teve contato com crianças, experimente fazer o quanto antes da chegada do bebê e veja a reação do pet.

Permita que o cachorro sinta a presença do bebê na barriga

Para prevenir problemas com a socialização do cachorro com o recém-nascido, permita que o cachorro sinta a presença do bebê na barriga da mamãe.

Os cães possuem ótimo olfato e audição, podendo perceber as mudanças hormonais da mulher e os barulhos na barriga da gestante.

Faça com que o cachorro conviva com o bebê desde a barriga, cheirando tanto a barriga da mãe quanto as roupinhas da criança.

Uma dica para o bebê que está indo para casa é fazer com que o cachorro cheire as roupinhas usadas pelo pequeno, assim ele poderá identificar com mais facilidade a presença do novo integrante da família.

Realize a preservação da rotina do cachorro

Uma dica para o cachorro não ficar de lado é realizar a preservação da rotina do doguinho, como o horário para alimentação, passeio e brincadeiras.

Sempre que puder, dê atenção ao cachorro através de carícias e interagindo quando possível junto ao bebê recém-nascido.

Uma forma de introduzir a presença do bebê em companhia do cachorro é deixar o pet participar dos momentos como amamentação e descontração entre os membros da família.

Se precisar, faça as mudanças de rotina de forma gradual para não deixar o cachorro estressado.

É comum, quando o cão está estressado, roer objetos, latir mais do que o normal e agir com agressividade. Por isso, evite mudanças de rotina muito bruscas.

Atenção ao contato do cachorro com o bebê

Muitos cães são curiosos. Por isso, tenha uma maior atenção ao contato do cachorro com o bebê.

Não deixe que o cachorro lamba a criança, já que isso pode ser prejudicial para a saúde do pequeno.

Do mesmo modo, mantenha a higiene do cachorro em dia, eliminando pragas como carrapatos e pulgas.

Lembrando que o quadro vacinal em dia é de extrema importância para evitar doenças e complicações na saúde de ambos.

Uma última dica para a melhor convivência de cães e crianças é sempre tratá-los com amor, respeitando suas particularidades e necessidades.

Quando observar um bom comportamento do cachorro para com a criança, ofereça um petisco ou brinquedo que ele gosta para reforçar positivamente esse comportamento.

Essas foram as dicas de como educar a criança e cachorro. Esperamos que vocês tenham gostado do post de hoje!

Cuide do seu dog!